Uma pesquisa massiva de cerca de 1.200 profissionais de segurança de TI e tomadores de decisão em 17 países revela que a metade das pessoas que sofreram vítimas de infecções de resgate no ano passado conseguiram recuperar seus arquivos depois de pagar a demanda de resgate.

A pesquisa, realizada pela empresa de pesquisa e comercialização CyberEdge Group, revela que pagar a demanda de resgate, mesmo que por motivos desesperados, não garanta que as vítimas recuperem o acesso aos seus arquivos.
Os backups oportunos ainda são a defesa mais eficiente contra possíveis infecções de ransomware, pois permite uma fácil recuperação.

Mais de uma quarta parte de todas as vítimas perderam seus dados por boas

A pesquisa revela que 55% de todos os respondedores sofreu uma infecção por ransomware em 2017, em comparação com o estudo do ano anterior, quando 61% tiveram incidentes semelhantes.
De todas as vítimas que sofreram infecções ransomware, a CyberEdge descobriu que 61,3% optaram por não pagar o resgate. Alguns arquivos perdidos são bons (8%), enquanto o resto (53,3%) conseguiu recuperar arquivos, seja de backups ou usando aplicativos de decifrador de ransomware.


Dos 38,7% que optaram por pagar o resgate, um pouco menos da metade (19,1%) recuperaram seus arquivos usando as ferramentas fornecidas pelos autores do Ransomware.
O resto (19,6%) perderam os dados. Os autores do Ransomware não forneceram instruções ou aplicativos de descriptografia do ransomware, ou essas ferramentas não renderam os resultados esperados.
No geral, o estudo descobriu que mais de um quarto das vítimas de resgate (27,6%) perderam seus dados por bem, pagando ou não pagando a demanda de resgate.

Outras descobertas da pesquisa CyberEdge estão abaixo:

⩺ 77% de todas as organizações sofreram uma forma de ataque cibernético em 2017 (abaixo de 79% em 2016).
⩺ Os orçamentos relacionados à segurança estão prognosticados para subir em 2018 com 4,7% em relação ao ano passado.
⩺ Espera-se que os orçamentos relacionados à segurança representem 12% do orçamento geral de TI para empresas em 2018.
⩺ Quatro em cinco organizações disseram que estão passando por uma falta de pessoal com habilidades de segurança de TI.
⩺ Nove em dez empresas estão enfrentando problemas de segurança e privacidade relacionados à nuvem.
⩺ Os entrevistados disseram que percebem dispositivos móveis e contêineres de aplicativos (Docker, Kubernetes, Cloud Foundry) como o link mais fraco de sua organização em termos de segurança.
⩺ Os Respondets disseram que planejam investir dinheiro em 2018 em análises avançadas de malware / sandboxing (segurança de rede), containerização / micro-virtualização (endpoint e segurança móvel) e gateway de API (aplicação e segurança centrada em dados).

Compartilhe esta informação!



Giovedì, Marzo 8, 2018





« Indietro